Mais um pouquinho de conversa…

Olá blogueiros! Como já foi mencionado, meu nome é Daniela Laskani, psicóloga, especializada em psicologia hospitalar, e estou aqui para trazer discussões sobre envelhecimento juntamente com o olhar da psicologia analítica. A minha história com os velhinhos começou há pouco mais de dois anos, quando que por coincidência do destino, fui contratada em um hospital de retaguarda. A maior parte da população deste hospital são idosos com algum tipo de doença crônica degenerativa que estão sendo tratados de forma paliativa ou mesmo em tratamento de reabilitação. O interesse de escrever sobre a fase do envelhecimento surge a partir do olhar de busca para melhor qualidade de vida mesmo quando tudo parece estar chegando ao fim. Onde podemos buscar planos para o futuro quando ele está cada vez mais próximo de nós??? Eis a questão!

Pra começo de conversa

Meu nome é Silvia Graubart. Sou jornalista formada pela FAAP, psicóloga com formação em Psicologia Analítica pela AJB – Associação Junguiana do Brasil, e membro da IAAP – International Association for Analytical Psychology. Mas não quero ver meus textos apenas em sites ou revistas especializadas. Quero que a psicologia chegue até você, em conversas que falem sobre a vida e tragam mais alma às questões do dia-a-dia. Vou dividir esse blog com Daniela Laskani, psicóloga como eu, e especialista no cuidado com idosos. Temos muita coisa para dizer a vocês. Aguardem!

O Mito de Deméter e o Envelhecimento

Leighton depicts Hermes helping Persephone to ...

Leighton depicts Hermes helping Persephone to return to her mother Demeter after Zeus forced Hades to return Persepone. (Photo credit: Wikipedia)

A perda é um dos principais conteúdos angustiantes do envelhecer, e pode aparecer de diversas formas durante a vida cotidiana como perda de entes queridos, perda de algum papel social e familiar, perda de lembranças e movimentos.
Podemos encontrar os mesmos conteúdos no mito de Deméter. Uma deusa do Olimpo, que cuidava da fertilidade da terra, do plantio e da colheita. Filha de Réia e Cronos foi engolida pelo próprio pai junto aos outros irmãos para que nenhum deles pudesse um dia substitui-lo como Deus supremo. Zeus, o caçula dos filhos de Cronos, ao iludir o pai fez com que ele vomitasse todos os filhos que engolira, e Deméter foi devolvida ao mundo.
Deméter foi estuprada por Zeus, pois o mesmo cobiçava a beleza da Deusa que recusa suas propostas amorosas. O resultado deste coito foi a filha e Deusa Perséfone, muito amada pela mãe.
Perséfone foi raptada pelo tio Hades, Deus do mundo inferior, pois este se encontrava apaixonado pelos encantos da jovem Deusa. Deméter vagou durante nove dias e nove noites à procura de sua filha sem encontra-la, até que o Deus do sol, Hélio, contou que Perséfone havia sido levada por Hades.
Ao chegar ao mundo inferior de Hades, Deméter não pode levar a sua filha de volta para o Olimpo. Perséfone tinha se alimentado de uma romã no reino do Hades e de lá não poderia mais sair.
Sentindo falta de Perséfone, Deméter não retornou ao Olimpo provocando a escassez de alimentos. Zeus já sabendo o que ocorria procurou por Hermes, o Deus mensageiro, para que ele convencesse Hades a devolver Perséfone.
Hades, temido do poder de Zeus, permite que Perséfone retorne ao Olimpo junto à mãe, desde que passasse um terço do ano junto a ele. Este terço do ano corresponde ao inverno, quando Deméter não está disposta a ajudar na fertilidade da terra, permanecendo longe de sua filha.
Ao analisar a imagem de Deméter percebemos que ela é tripla, uma vez que representa uma donzela, mãe e uma velha sábia. Também chamada de Deusa Hécate, representa a Deusa da Lua, aquela que traz a luz, mãe da terra e do feminino. No mito ela se encontra entre dois mundos, o sagrado mundo que dá lugar ao útero da terra e o reino governado por Hades, também representado pelo senhor da morte.
O ato de procurar o que está perdido como Deméter, é bastante semelhante ao que acontece com as pessoas que estão envelhecendo. Significa ir em busca de novas possibilidades e ir de encontro com o feminino, para o que o autor Jung chama de individuação, que pode ser entendido como um ato de amadurecimento psíquico.
A história de Deméter nos fala e ensina sobre a dor das nossas perdas e a esperança da transformação. Para alguns autores o envelhecimento é necessário, e deve ser olhado como um estado de ser, e o velho como um fenômeno arquetípico com seus próprios mitos e significados. É um desafio encontrar o valor do envelhecimento.
“… quando atravessamos nossos anos de declínio, também possamos alcançar um lugar onde vivenciamos a vitória de nossas derrotas. Aceitar a nós mesmos e a nossa vida é uma lição que todos gostaríamos de aprender. Tanto essa lição quanto o desenvolvimento de um ego que suporte a verdade e não se imiscua no destino parecem ser metas que todos procuramos alcançar enquanto transpomos a passagem de transição do envelhecimento.” (JUNG).

Daniela Laskani

VI Seminário de Psicogerontologia na UNIP

O seminário conta com a presença de Isabella Quadros (Psicóloga, Mestre em Gerontologia Social), Deolinda Fabetti (Arteterapeuta, Mestre em Gerontologia), e Arlete Salimene (Doutora em Serviço Social). As palestrantes abordarão temas como Rede de cuidados e suas configurações, O corpo e sua expressão simbólica na velhice, e Sexualidade e envelhecimento.

Coordenação de Dra. Irene Gaeta Arcuri

Investimento: R$190,00

Ocorrerá no dia 15 de Junho de 2013 (sábado) na UNIP da Vergueiro em São Paulo.

Inscrições e informações no site: http://www.livrariaresposta.com.br

Programa Universidade Aberta à Terceira Idade

Fotos BlogHá 20 anos foi instaurado um projeto que permite o ingresso de maiores de 60 anos no universo universitário. O projeto é coordenado pela Professora Titular do Departamento de Psicologia Social e do Trabalho no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.
O objetivo do programa Universidade Aberta à Terceira Idade é possibilitar ao idoso aprofundar “conhecimentos em alguma área de seu interesse e ao mesmo tempo trocar informações e experiências com os jovens”.
As atividades variam entre disciplinas regulares, atividades complementares didático-culturais, e atividades complementares físico-esportivas, e podem ser encontradas nas cidades São Paulo, Bauru, Lorena, Piracicaba, Pirassununga, Ribeirão Preto e São Carlos.
Palestras como “Afecções ginecológicas mais frequentes na terceira idade” (dia 08/05/2013), “Comportamento hormonal pós-menopausa: reposição hormonal – limites e contraindicações” (14/05/2013) e ” Nutrição na terceira idade: nutrientes” (15/05/2013) serão os próximos temas a serem abordados na Faculdade de Medicina, campos Cerqueira César em São Paulo.

A programação completa está acessível neste site:
http://www.prceu.usp.br/programas/3idade/index.php
Ou para maiores informações ligue (11) 3091-9183 ou mande um e-mail para: usp3idad@usp.br

Jung na residência em Psiquiatria da Santa Casa

Uma informação sensacional para a comunidade junguiana:  os novos psiquiatras residentes e estagiários do CAISM – Centro de Atenção Integrada à Saude Mental, da Santa Casa de São Paulo iniciaram a série de Seminários Junguianos na última quinta-feira, dia 2 de maio. A primeira aula ficou a cargo de Marcelo Niel. Quem viu, adorou!

Parabéns a todos por essa iniciativa, especialmente à Edneia Zanuto. Enfim, a perspectiva junguiana ganha novas fronteiras!